Sem regulamentação em 2021, Difal pode ficar apenas para 2023! – Jornal Contábil / Me. Marco Aurélio Medeiros

O diferencial de alíquotas na venda para consumidor final se transformou na polêmica tributária inaugural de 2022. Certamente teremos outras, mas começamos bem o ano.

Em resumo: instituída pela Emenda Constitucional 87/2015, o Supremo Tribunal Federal entendeu a cobrança inconstitucional sem que houvesse uma lei complementar (LC) que regulasse o assunto. Mas para os Estados não perderem arrecadação, o próprio STF modulou os efeitos da decisão para o primeiro dia de 2022; com isso, dava tempo de se editar a LC ainda em 2021, valendo a partir de 1 de janeiro de 2022, legitimando assim a continuidade da cobrança.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Comunicação Fucape

Compartilhe

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

NOTA DE PESAR

Comunicamos, com pesar, o falecimento do Sr. Ernesto Rubens Gelbcke. Gelbcke realizou a aula inaugural do primeiro mestrado da Fucape, no ano 2000. Também foi

Skip to content