Prof. Emerson Mainardes fala sobre carreira em Marketing e Vendas

Carreira em Marketing e Vendas

Carreiras & Negócios

O Gestão de Carreiras, programa que compõe o Núcleo de Desenvolvimento Humano Integral (DHI) da FUCAPE, por meio de uma trilha de conversas com profissionais e acadêmicos de referência, tratará de assuntos ligados ao desenvolvimento profissional, à empregabilidade e ao mercado de trabalho nos ramos da Administração, da Contabilidade, do Direito e da Economia.

Seguindo a trilha “Carreiras & Negócios”, convidamos o Prof. Doutor em Administração e Diretor Acadêmico da Fucape, Emerson Mainardes, para abordar sobre mais uma área de negócios: Administração com foco em Marketing e Vendas!

Para compreender a carreira em marketing, é preciso esclarecer que esta área corresponde à atuação estratégica, à gestão, não restringindo-se a um setor ou às atividades de criação de peças publicitárias, dentre outras, ligadas à publicidade e propaganda. Esta última se trata de outra frente. O marketing, explica o Prof. Emerson, pode ser equiparado à microeconomia aplicada, ou seja, dispõe de uma relação forte com demanda, precificação e público-alvo. Além disso, ele esclarece que o marketing “é uma filosofia de gestão”, é sinônimo de relacionamento, e “bebe” das fontes da psicologia e da economia para compreender o comportamento humano (consumidor) e as tendências macroeconômicas.

Quanto à formação acadêmica e à remuneração, o acadêmico pontua que o profissional de marketing é aquele que se gradua em administração para atuar na gestão da empresa. Inclusive, o Brasil é um dos poucos no mundo em que a formação em marketing se dá unicamente no curso de administração. Quanto à remuneração, os valores podem variar de R$3.400, para um analista de inteligência de mercado, até R$ 20.000,00 ou mais para cargos executivos, como Head de Marketing e Vendas.

Além da formação técnica, a atuação em marketing não é só para aqueles que possuem, de antemão, talentos específicos. Para o Prof. Emerson, não há idealmente um perfil comportamental para essa profissão, e sim uma composição de habilidades possíveis de serem aprendidas. Uma delas é a de saber vender, pois vendas faz parte do marketing. Tão importante quanto ser capaz de vender, é saber delimitar o público-alvo a partir do qual se apontará a estratégia de marketing. Certamente esta tarefa não é tão simples quanto parece. Nem sempre é fácil traçar quem serão seus clientes e quais suas demandas de consumo, mas, isso deve ser o ponto de partida de qualquer empreendimento. Dessa forma, o negócio poderá alavancar o faturamento, produzir um pós-venda satisfatório e estimular a retenção e fidelização de clientes. Portanto, investir em marketing é fundamental porque este corresponde ao front office de uma empresa.

Carreira em Marketing e Vendas 2

Contudo, no Brasil, não há um cenário tão favorável para uma atuação plena na área. No país, também há escassez de profissionais capacitados nesse ramo para identificar oportunidades latentes e definir estratégias competitivas para alcançar o consumidor. Emerson pontua que o fomentador das atividades de marketing é o ambiente competitivo de mercado. Por isso, os EUA são referência nessa atuação, uma vez que o comércio de lá é muito aquecido, muito competitivo e é isso que gera demanda por profissionais especializados. Nesse sentido, em nível global, o mercado tem avançado e transformado formas de vender para atender às mudanças nos modos de consumo e do público-alvo. Tais necessidades de mudanças impelem a inovação. Portanto, no que tange ao conhecimento e preocupação com o cliente, o marketing procura estratégias mais profundas para conseguir diferenciar a empresa no mercado, buscando conquistar o público desejado.

Como um dos efeitos da pandemia, surgiu a palavra “figital”, uma condensação linguística que representa o físico e o digital. Tal expressão diz respeito ao que as empresas, principalmente voltadas para o varejo, têm procurado proporcionar para o cliente, sendo muito mais que uma simples venda de um produto, uma experiência memorável. A exemplo, empresas que investem em atendimentos humanizados e promovem experiências customizadas aos clientes. Tais práticas agregam valor intangível, difícil de ser perdido.

Com a pandemia, a demanda por marketing pelas empresas se acelerou. Frente às mudanças e à necessidade em sobreviver e competir no mercado, buscam-se novas estratégias de vendas, de relacionamento com o consumidor e em como alcançá-los. Isso não significa que o marketing tenha atingido seu ponto máximo, mas, fica evidente o quanto essa profissão é relevante para o sucesso e fomento no cenário dos negócios e, ainda que o Brasil não saia ganhando nessa corrida de oportunidades, talvez seja possível observar esse contexto mudar.

Frente à essa realidade, a Fucape Business School acompanha os desdobramentos do mercado e oferece insumos suficientes para capacitar o aluno durante a graduação e a pós-graduação. O Núcleo de Desenvolvimento Humano Integral (DHI) é um deles, que detém como uma de suas frentes a assessoria para alunos e ex-alunos, por meio do Programa Gestão de Carreiras, atuando no ingresso do aluno ao mercado de trabalho, além de intermediar boas oportunidades profissionais da graduação ao doutorado.

Continue acompanhando a trilha “Carreiras & Negócios” e não perca as dicas e informações sobre o mercado de trabalho.

Fique ligado! O nosso próximo conteúdo abordará a carreira em Economia.

Para mais informações acessehttps://www.linkedin.com/company/gestaodecarreirasfucape

Compartilhe

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Artigos Relacionados

Skip to content